a
© 2020 Agência Difusão.
HomeEsportesMARCIO TELES GANHA SEU QUINTO TÍTULO

MARCIO TELES GANHA SEU QUINTO TÍTULO

Troféu Brasil

MARCIO TELES GANHA SEU QUINTO TÍTULO

Marcio Teles (Orcampi-SP) obteve na manhã do último domingo (13/6) o quinto título do Troféu Brasil Loterias Caixa de Atletismo na prova dos 400 m com barreiras, no Estádio do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na Vila Clementino, em São Paulo. O torneio, considerado o mais importante entre clubes da América Latina, começou na quinta-feira (10/6) e termina no fim da tarde deste domingo (13/6).

Qualificado para os Jogos Olímpicos nos 400 m com barreiras, o carioca venceu com o tempo de 49.98, seu melhor resultado no ano. Caio Teixeira (Centro Olímpico-SP), foi o segundo, com 50.39, seguido de Hederson Alves Estefani (Pinheiros-SP), com 50.64.

“Estou em fase de treinamento para a Olimpíada e, graças a Deus, consegui fazer uma boa prova. É o meu quinto título de Troféu Brasil e estou muito feliz. Quando eu entro nas duas últimas barreiras eu só penso vou ganhar, vou ganhar, vou ganhar… Não tenho outro pensamento na chegada”, comentou o atleta de 27 anos. “Sei que para muitos a barreira tem dois metros, mas para mim é um cone. Venho nessa pegada de treinamento e o Troféu foi um teste e acho que estou no caminho certo.”

Na prova feminina, Liliane Cristina Barbosa Parrela (UCA-SC) levou o ouro, com 56.30, seguida de Marlene Ewellyn Silva dos Santos (Orcampi-SP), com 56.75, e de Bianca Cristina Amaro dos Santos (SPFC-SP), com 57.07.

Casada com o treinador Sanderlei Parrela, ainda recordista brasileiro dos 400 m, ela mostrou-se muito agradecida pela segunda medalha de ouro na competição. “Foi um processo de oito anos, em que enfrentei uma depressão e pensei em parar, mas me mantive firme, com o Sanderlei e minha família me ajudando, bem como a minha filha, de 13 anos”, lembrou a paulista. “Em 2019 o Sanderlei comprou duas sapatilhas para mim e falou que era para treinar. Eu voltei, teve a pandemia e eu me dediquei à minha técnica, à minha alimentação e tudo foi voltando para o eixo.”

A catarinense Simone Ponte Ferraz (APA/SECEL Jaraguá do Sul-SC) venceu a prova dos 5.000 m, a primeira final no Centro Olímpico, com 16:13.90. Jenifer do Nascimento Silva e Graziele Zarri, ambas do Pinheiros-SP, terminaram em segundo (16:17.57) e terceiro lugares (16:20.20), respectivamente.

Simone comemorou muito a sua segunda medalha na competição. Ela foi prata nos 3.000 m com obstáculos, na sexta-feira (11/6). “Tudo isso é fruto de um longo trabalho, de 15 anos de atletismo. Digo que não tenho talento, mas sou muito persistente”, comentou a atleta de 31 anos, que desde janeiro é treinada por Cláudio Castilho. “Senti uma ascensão muito rápida nestes poucos meses.”

Simone, embora tenha conquistado o ouro nos 5.000 m, mantém o foco para os 3.000 m com obstáculos. “É a prova em que tenho os melhores resultados internacionais. Fui vice-campeã no Sul-Americano do Equador e ainda sonho pela vaga olímpica no Ranking por Pontos da World Athletics. A vitória nos 5.000 m só veio corar esse nosso trabalho.”

No heptatlo, Tamara Alexandrino de Sousa (AEFV-RJ) foi a campeã, somando 5.696 pontos nas sete provas que compõe a especialidade. Raiane Vasconcelos Procópio (Pinheiros-SP) ficou em segundo lugar, com 5.667, seguida de Gilailce Trigueiro de Assis (UCA-SC), com 5.641 pontos.

Medalha de bronze no Mundial Sub-20 de Barcelona-2012, ela está retornado à boa forma. “Eu parei por causa da gravidez e duvidei muitas vezes que poderia ganhar um Troféu Brasil porque eu achava que eu não voltaria ao alto desempenho”, disse. “Mas estou feliz porque voltei mais forte. Na minha vida nada foi fácil e a gravidez acabou sendo um combustível para superar mais um desafio.”

Nos 35 km marcha atlética, única prova disputada fora do Centro Olímpico, Caio Bonfim (CASO-DF) e Viviane Santana Lyra (AEFV-RJ) conquistaram a segunda medalha de ouro na competição, realizada em um circuito de 1 km no estacionamento do Bragança Garden Shopping, em Bragança Paulista (SP).

Os dois venceram os 20.000 m na pista do Centro Olímpico. Caio, convocado para os 50 km e qualificado nos 20 km, completou as 35 voltas no circuito, em 2:41.27, recorde da competição, seguido por dois companheiros de treinamentos em Sobradinho (DF): Max Batista Gonçalves dos Santos, com 2:49.48, e Diego Pereira Lima, com 2:52.47. “Consegui meu melhor resultado na distância e por isso fiquei muito feliz. Pena que no final senti um pouco o efeito de ter disputado no sábado os 20.000 m”, comentou Caio Bonfim.

Já Viviane, que luta pela qualificação olímpica para os 20 km, terminou a prova em 3:05.00, seguida de Elianay Santana da Silva Pereira Barbosa (CASO-DF), com 3:08.31 , e de Mayara Luize Vicentainer (FME Timbó-SC), com 3:13.07. “Foi meu recorde pessoal. Poderia ter sido melhor se não sentisse dores no posterior da coxa esquerda a partir da metade da prova”, disse Viviane, recordista brasileira dos 50 km, com 4:22:46. “Se o prazo de índices terminasse hoje eu estava na Olimpíada por pontos nos 20 km. Agora é esperar porque não tenho nenhuma competição prevista até o dia 29 de junho, quando o prazo se encerra.”

Durante a disputa do Troféu Brasil Loterias Caixa a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), organizadora da competição, realizou a campanha de doação de leite, em pó ou em caixinha, numa ação social em prol do Centro para Crianças e Adolescentes Bela Vista, em São Paulo. Foram arrecadados 50 litros, apenas com técnicos e atletas, já que é vetada a presença de público. O Centro atende normalmente 120 crianças, mas agora está com 44 por conta da pandemia. Mesmo assim, as famílias continuam recebendo cestas básicas.

A competição termina na tarde deste domingo, com a disputa de mais 13 finais. Sem a presença de público por causa das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus, os fãs do esporte podem acompanhar o desempenho dos atletas ao vivo pelo Canal Atletismo da TVNSports: ASSISTA AQUI

A competição tem suas normas adaptadas para o atendimento aos protocolos de enfrentamento da pandemia da COVID-19. Todos os participantes passam por um scanner para a medição da temperatura corporal antes de entrar no Centro Olímpico e, em caso de suspeita, a realização de teste de COVID-19. É obrigatório o uso de máscaras, com exceção no momento das provas, a disponibilidade de álcool em gel, limpeza de implementos, distanciamento entre atletas na câmara de chamada, distanciamento entre os treinadores no momento das provas de seus atletas e a cerimônia de premiação diferenciada (os que forem ao pódio pegam as próprias medalhas), entre outros procedimentos.

Mais informações como programa horário, resultados completos, classificação por equipes, histórico e atletas participantes podem ser acessadas no hotsite da competição: CLIQUE AQUI

A competição tem apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) que desenvolve o Programa de Formação de Atletas juntamente aos clubes integrados e ENADs (https://cbclubes.org.br/).

A Prevent Senior Sports é patrocinadora do atletismo brasileiro para a entidade gestora do esporte e os atletas brasileiros, visando a saúde integral dos indivíduos e apoio às competições.

As Loterias Caixa são a patrocinadora máster do atletismo brasileiro.

Assessoria de Comunicação: Heleni Felippe -helenifelippe@cbat.org.br – (11) 99114-1893 e (11) 99142-2951; João Pedro Nunes – joaonunes@cbat.org.br – (11) 99158-8337 e Maiara Dias Batista – maiara@cbat.org.br – (11) 99127-2369.

Compartilhar com:
Avalie este artigo

redacao@agenciadifusao.com.br

Sem comentários

Deixe um comentário