a
© 2020 Agência Difusão.
HomeEntretenimentoCINEMA EM CASA

CINEMA EM CASA

UMES

CINEMA EM CASA

*Assunta Spina*
Adaptado do romance “Assunta Spina” de Salvatore di Giacomo, o texto se tornou uma produção aclamada no teatro em 1909, com adaptação do próprio autor. Foi considerada uma das peças mais representativas do teatro popular napolitano na época e gerou, ao longo das décadas, diversas filmagens para o cinema.

A produção mais famosa é a de 1915, considerada uma das obras-primas do cinema mudo italiano e um exemplo simbólico do cinema realista. “Assunta Spina” de 1915 é assinado por Gustavo Serena e estrelado por uma grande intérprete do cinema mudo, Francesca Bertini.

Posteriormente, Francesca Bertini afirmou ter dirigido e participado ativamente de todos os aspectos da produção do filme, o que foi também confirmado por Gustavo Serena, o diretor oficial.

No site do Projeto Mulheres Pioneiras no Cinema* da Universidade Columbia, recurso online de pesquisa sobre mulheres da era do cinema mudo, em todos os níveis da produção cinematográfica, Francesca Bertini é descrita como uma estrela internacional com uma carreira de enorme sucesso.

Aqui citamos um trecho do artigo sobre a artista:
“Repetidamente, em seus escritos autobiográficos, Bertini reivindicou um status de diretora com argumentos que demonstram tanto seu conhecimento em cinema quanto sua familiaridade com o discurso da história do cinema. Na entrevista, ela chega a afirmar que “a história do cinema tem que ser reescrita”, pois, como verdadeira autora de Assunta Spina, deveria ser considerada uma precursora do neo-realismo e, portanto, uma pioneira do estilo mais representativo do cinema italiano.

Ela afirma ser a responsável por toda a ‘ideia de filmar nas ruas, no Tribunal, encontrar figurantes nas ruas’. Portanto, ela conclui: ‘devo dizer que fui realmente a diretora – ou, mais precisamente, fui responsável pelo roteiro, adaptação, cenário e direção do filme’.”

Infelizmente, não conseguimos encontrar a versão de 1915 para a edição desse ano da Mostra, mas a versão que exibiremos, de 1948, dirigida por Mario Mattoli e estrelada por Anna Magnani é igualmente rara e notável. Não percam!

*https://wfpp.columbia.edu/

Share With:
Rate This Article
No Comments

Leave A Comment